Histórico


Outros sites
 Companhia de Teatro Os Satyros
 Rodolfo García Vázquez
 Os dias e as horas - Alberto Guzik
 Pueril - Cléo De Páris
 Audrey Furlanetto
 A moita do Sergio Salvia Coelho
 Frankamente - Lucia Carvalho
 Marcelino Freire
 Erika Riedel
 Gerald Thomas
 Roberto Moreno
 Sérgio Roveri
 Sou eu Meu - Karem Silva
 Jarbas Capusso Filho
 Nelson Peres
 Maria Clara Spinelli
 Ruy Filho
 Menina do Retrato
 Noite Solar - Tatiana Passarelli
 Mário Bortolotto
 Régis Trovão
 Chico Ribas
 Laerte Késsimos
 Célia Ribas
 Carolina Angrisani
 Sergio Mello - No Banheiro um Espelho Trincado
 Chacal
 Ana Rüsche
 Andressa Cabral
 Carol Marossi
 Edson Bueno
 Blog da Lys
 Cesar Ribeiro
 Caderno de Receitas
 Taís Moreno
 Cacilda - Blog de Teatro da Lenise Pinheiro e do Nelson de Sá
 Paula, descompassada
 Patricia Leonardelli
 Barbara Oliveira
 Alex Grulli
 .Lucas
 Otávio Martins
 Paula Cohen
 Rui Xavier
 Diniz
 Rafael Ferro
 Blog da Phedra
 Marcelo Mirisola
 Astier Basílio
 Alexandre Staut
 Pancho Cappeletti
 Volátil - Vivian Makia
 Cama de Pregos - Eduardo Metring
 Henrique Silveira
 Rachel Rocha
 Caixa de Pandora - o Blog do Edu de Goiânia
 Rui Germano, de Rio Maior
 Andréa del Fuego
 Nati que eu adoro
 Maria Cecília MC2
 Paulo de Tharso
 Henrique Mello
 Joeli Pimentel
 Isabel Mota
 Carol
 Blog da Isabella


 
 
Terras de Cabral - o blog do Ivam


ACABOU MESMO

Este blog está moribundo.
Acabou mesmo o espaço.
Não consigo publicar mais nada...
Snif...

Olhem a mensagem que aparece:
Espaço esgotado
A operação executada requer a republicação do blog e não existe espaço suficiente em sua área.>



Escrito por Ivam Cabral às 14h24
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]



EITA

Tem dias que Deus deixa a gente no hall de entrada...



Escrito por Ivam Cabral às 12h37
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]



SUANDO A CAMISA

E eu e a minha Caloi 100 pelas ruas da cidade. Que sensação incrível. Engraçado foi, no início, eu respeitando os sinais. Sim, parando no sinal vermelho, esperando o verde e etc. Descobri, depois, que o barato é subir na calçada, driblar os faróis, se meter nas praças, nos calçadões.

Andei hoje por quase uma hora pelo centro. Subi a Augusta, desci a Consolação, fui pro Viaduto do Chá, me meti pela praça da Sé, desci pela Nove de Julho, fui pra Bela Vista... Depois de um tempo minhas pernas formigavam e eu suava muito, mas muito mesmo. E então aconteceram uns arrepios. Tenho sentido estes arrepios lá na academia. Uma sensação estranhíssima, mas boa, muito boa.

Assim, depois destas peripécias pelo centrão, quase não consigo chegar em casa. As últimas pedaladas me custaram litros e litros de suor.



Escrito por Ivam Cabral às 19h37
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]



EBA!

Na corrida para o meu doutorado, tô indo na ECA me matricular numa disciplina incrível que eu frequentarei neste semestre, "As Artes do Corpo e seus Coletivos", pela professora Maria Helena Bastos.



Escrito por Ivam Cabral às 11h02
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]



TRIP HOP POR AQUI

Passei o carnaval ouvindo Trip Hop.
O álbum dos Portishead, de 1997, marcou demais a minha vida.
E fiquei me lembrando.
Foi um tempo em que eu vivia entre Lisboa e Curitiba e viajava muito pela Europa e África.
Férias incríveis em Paris, Roma, pela Galícia, pelo Marrocos, por Cabo Verde...
Tempos felizes...
Nossa, que saudade!



Escrito por Ivam Cabral às 13h42
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]



DAQUI

E não é que de repente tudo começa a fazer sentido?
E as peças vão se encaixando delicadamente no quebra-cabeças antes desatinado?
O primeiro episódio já está desenhado em escaleta.
E a minha casa, de repente, começa a ser habitada por umas pessoas muito egraçadas.



Escrito por Ivam Cabral às 15h26
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]



BLOG SEM FOTO E MUITAS OUTRAS COISAS

Então parece que eu posso continuar escrevendo por aqui. Mas não posso mais postar nenhuma imagem. Aos poucos eu vejo o que fazer. Encerrar este espaço e abrir outro? É, não me parece uma ideia de todo mal. Vamos ver...

Uma pena tudo isso porque tinha fotos incríveis do sambódromo. Fomos eu, Rodolfo, Cléo e Penna. E nos divertimos muito. Foi a minha estréia no sambódromo paulistano. Tinha estado no Rio, quando saí em uma escola de samba, há uns anos. Mas estar no sambódromo, nos camarotes, podendo beber e comer coisas incríveis, sendo paparicado... não, isso não tem preço. Mas mesmo assim não quisemos voltar no sábado. Um dia de excesso já basta. E a gente comeu e bebeu por uma semana.

No mais, tenho passado um carnaval atípico. Indo pra academia todos os dias. E já emagreci dois quilos! Mas pela primeira vez eu estou curtindo treinar. Com o iPod, tudo fica diferente. Imagina que eu tenho duas horas diárias para ouvir as músicas mais incríveis do planeta?

Também tenho lido, visto alguns filmes e... trabalhado! Isso mesmo, no meio da folia, surgiu uma tão esperada ideia. É. Fui convidado pra escrever uma série para a televisão. 13 episódios. Tinha um pequenino briefing, que na verdade mais atrapalhava do que ajudava, e tinha que desenvolver uma proposta. Mas não sabia por onde começar. E de repente a ideia surgiu, como uma iluminação. Linda, poderosa. Mas o que isso significa? Que nos próximos dias estarei enlouquecido escrevendo, escrevendo, escrevendo...

E hoje eu acabei fazendo algo que eu queria muito. Comprei a minha tão esperada bicileta. Uma caloi 100, de alumínio, prata. E eu fiquei muito emocionado. Me lembrei: é a minha primeira bicicleta. E voltei pra casa tão feliz, mas tão feliz...



Escrito por Ivam Cabral às 23h50
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]




[ ver mensagens anteriores ]